fbpx
Esportes

Caio Collet fala sobre sua temporada de estreia na F3

Compartilhar

Caio Collet foi um dos apenas três estreantes a chegar ao top 10 do Campeonato de Pilotos, terminando a temporada em nono com 93 pontos na MP Motorsport. Alcançando dois pódios e terminando a temporada com sete pontos nas últimas oito corridas, Collet teve uma campanha de estreia consistente.

O brasileiro escreveu uma coluna de convidado após a conclusão da campanha e nos deu suas melhores fotos do ano.

OS MELHORES BITS – CONSISTÊNCIA E RITMO DE UMA VOLTA

Sempre fomos capazes de ser rápidos. Imediatamente nosso desempenho na qualificação foi muito bom. Desde o início, ficamos frequentemente entre os cinco primeiros. Sempre estivemos lá em termos de ritmo de uma volta.

Subir ao pódio na primeira corrida também foi muito bom e terminei a temporada de forma consistente. Da segunda corrida em Spa à primeira corrida em Sochi, sempre estive entre os cinco primeiros.

Collet R no pódio com o campeão dos pilotos Hauger L
Collet (R) no pódio com o campeão dos pilotos Hauger (L)
ÁREAS DE MELHORIA – DANDO O PASSO FINAL

Muitas vezes fui P4, P5 sem realmente subir ao pódio e isso foi um pouco frustrante para mim. Na Qualificação, estive sempre a alguns centésimos de chegar aos três primeiros, mas muito longe do P10, 11 e 12, por isso estava sempre a começar as corridas a partir do meio dos 10 primeiros.

Nesse sentido, fui bastante consistente, mas não tive tantos pódios quanto gostaria, nem uma vitória de corrida, o que foi um pouco frustrante porque sempre nos sentimos tão próximos.

O QUE ME SURPREENDEU – O FORMATO

O formato me surpreendeu muito, pois era diferente de tudo que eu tinha feito antes. Era igual para todos, mas ter tantas grades reversas era estranho se acostumar com isso. Foi um pouco surpreendente para mim, mas foi muito bom para o público, pois foi divertido para eles.

Collet marcou dois pódios em 2021
Collet marcou dois pódios em 2021
O QUE APRENDI – SEMPRE EMPURRANDO

Uma das coisas mais importantes que aprendi durante o ano é sempre continuar pressionando e trabalhando. Sempre trabalhei assim, mas este ano um pouco mais. Todo fim de semana, eu tinha algo que não estava dando certo e eu tinha que reiniciar e voltar o mais preparado que pude para o próximo.

Acho que esses altos e baixos foram muito bons para mim porque eu precisava gerenciar as situações e me certificar de que estava pronto para a próxima rodada, sem deixar que isso me afetasse. Acho que foi uma lição muito importante de aprender e que vou guardar comigo para o resto da minha carreira.

Collet terminou a temporada com sete pontos nas últimas oito corridas
Collet terminou a temporada com sete pontos nas últimas oito corridas
ONDE POSSO MELHORAR – QUALIFICANDO

Existem algumas áreas que preciso melhorar, mas a principal é colocar tudo junto.

Se você fizer a Qualificação, por exemplo, acho que na primeira parte da Qualificação, eu sempre estive entre os três primeiros e lutando pela pole. Porém, na parte final, por algum motivo, não consegui juntar tudo e entregar o resultado que tinha potencial.

Esta é uma das principais áreas que preciso focar e melhorar, mas no geral, eu diria que foi um ano muito bom.

Collet ainda não decidiu onde vai correr no próximo ano
Collet ainda não decidiu onde vai correr no próximo ano
O QUE VEM A SEGUIR – TRABALHO MENTAL E FÍSICO

Em primeiro lugar, vou descansar um pouco, depois vou voltar ao trabalho e continuar a empurrar, especialmente fora do caminho. Agora que temos uma longa pausa, é hora de trabalhar no lado mental e físico do meu treinamento.

No momento, não sei o que farei no próximo ano, ou onde estarei correndo, mas preciso estar pronto para o que quer que seja, então isso é muito importante para eu me preparar o máximo que puder para o próximo temporada

Fonte: Fórmula 3


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Translate »
Brasil 200 anos Brasil luta pela liberdade Séries Netflix tem mais de 1 bilhão de horas assistidas Emancipation – Uma História de Liberdade Wandinha Episódios