fbpx
Esportes

Quem foi ao estádio para ver Ronaldo não se decepcionou com show de Gonçalo Ramos

  • Atacante do Benfica foi uma novidade no time, no lugar de Cristiano Ronaldo
  • Gonçalo demonstrou personalidade e marcou três vezes na goleada portuguesa
  • Portugal vai enfrentar Marrocos no sábado, pelas quartas de final da Copa

A torcida de Portugal é uma das mais internacionais da Copa do Mundo FIFA de 2022, no Catar. Nesta terça-feira (6), indianos, japoneses, coreanos, macedônios, italianos, canadenses, americanos e mexicanos foram vestidos misturando as cores de seus países com as da nação lusitana durante a vitória sobre a Suíça. Muitos deles a famosa camisa 7. É difícil desassociar Cristiano Ronaldo da popularidade que a seleção portuguesa alcançou. Por isso, grande parte das dezenas de milhares de presentes no Lusail Stadium deve ter se suspenso com a decisão de Fernando Santos, que decidiu começar a partida com o ídolo no banco de reservas, lançando Gonçalo Ramos no comando do ataque.

Muita pressão para um garoto de 21 anos de idade? Ramos estreava como titular na Copa do Mundo com a missão de substituir o único homem da história a marcar em cinco edições da competição. Precisava comandar o ataque de uma seleção que tentava chegar às quartas de final do torneio apenas pela terceira vez em sua história. Uma seleção que havia sido derrotada nas últimas duas vezes em que jogou as oitavas. Mas não gostei de Ramos mostrar que estava à altura do desafio. Aos 17 minutos do primeiro tempo, o centroavante recebeu dentro da área e, como um jogador clássico da posição, girou para a esquerda antes de acertar de canhota um chute que ultrapassou os 60 milhas por hora. Um gol que fez vibrar um estádio que até então só havia comemorado uma aparição de Ronaldo no telão durante a execução do hino nacional português.

Sair da sombra de um colega mais famoso para brilhar não é novidade na carreira de Ramos. Ao dividir o ataque do Benfica com Darwin Nuñez, o português jogouva mais recuado. Com a ida do Uruguai para o Liverpool, passou a atuar mais perto do gol e deslanchou. Ramos também não foge das comparações com Thomas Muller, com quem ele compartilha a memória que rendeu ao português o apelido de “Pistoleiro”. Pelo contrário – diz que tem coisas em comum com o astro alemão. Mais uma prova de que grandes nomes não intimidam o jovem atacante.

Com mais dois gols no segundo tempo, o camisa 26 comandou uma goleada por 6 a 1 de uma equipe que não marcou dois gols em um mata mata da Copa do Mundo desde a disputa pelo terceiro lugar da edição de 1966. Marcou o primeiro hat-trick da fase eliminatória do torneio desde 1990.

“Nem nos meus melhores sonhos eu sonhava em estrear na fase eliminatória de um Mundial com um hattrick”, disse o centroavante, em entrevista coletiva concedida após a partida. Fernando Santos não decepcionou os torcedores que estiveram para ver Ronaldo e aguardaram a cantar o nome do astro aos 15 minutos do segundo tempo. O treinador lançou o camisa 7, dando um merecido descanso a Ramos e fazendo a festa dos presentes. Assim, muita gente que foi ao Estádio Lusail para ver Ronaldo poder dizer que o fez. Mas também lembrará que na noite desta terça-feira o show foi de Gonçalo Ramos.

Fonte: FIFA


Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Translate »
Brasil 200 anos Brasil luta pela liberdade Séries Netflix tem mais de 1 bilhão de horas assistidas Emancipation – Uma História de Liberdade Wandinha Episódios