fbpx
Saúde

Câncer de Próstata, importância da prevenção e diagnóstico

No Brasil, estimam-se 65.840 casos novos de câncer de próstata para cada ano do triênio 2020-2022. Sem considerar os tumores de pele não melanoma, o câncer de próstata ocupa a primeira posição no país em todas as regiões brasileiras. Segundo o Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, a cada dia, 42 homens morrem em decorrência desse tipo de câncer e ocorreram, em 2017, 15.391 óbitos.

Sintomas:

Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Em fase avançada, os sintomas são: dor óssea, dor ao urinar, vontade de urinar com frequência e presença de sangue na urina e/ou no sêmen.

Entre os fatores de risco estão, histórico familiar de câncer de próstata (pai, irmão e tio); obesidade e raça: homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer.

Diagnóstico, tratamento e prevenção:

A única forma de possibilitar a cura do câncer de próstata é com o diagnóstico precoce. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou com 50 anos e sem estes fatores, devem ir ao urologista para realizar o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar alterações da glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos e, se necessário, fazer o exame de PSA.

PSA é a sigla em inglês para Antígeno Prostático Específico. Trata-se de um exame de sangue que mede a quantidade de antígenos produzidos pela próstata.

O fato do PSA estar elevado não representa câncer, mas é um sinal de alarme indicando alguma anormalidade da próstata, como aumento da glândula, inflamação, infecção e, inclusive, câncer.

Cerca de 20% dos pacientes com câncer de próstata são diagnosticados somente pela alteração observada no toque retal, reforçando sua importância para o diagnóstico e o tratamento precoces.

Para tratar doença localizada (que só atingiu a próstata e não se espalhou para outros órgãos), cirurgia, radioterapia e até mesmo observação vigilante (em algumas situações especiais) podem ser oferecidos.

Para a doença localmente avançada, radioterapia ou cirurgia em combinação com tratamento hormonal têm sido utilizados. Para doença metastática (quando o tumor já se espalhou para outras partes do corpo), o tratamento mais indicado é a terapia hormonal.

Porém, a escolha do tratamento mais adequado deve ser individualizada e definida após médico e paciente discutirem os riscos e benefícios de cada um.

O diagnóstico precoce e a possibilidade de cura só existem quando exames rotineiros são feitos pelo menos uma vez ao ano!

No Brasil, a Academia Nacional de Medicina promove um evento virtual em alusão ao Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata. As inscrições podem ser feitas aqui!

Para saber mais sobre o câncer de próstata, consulte os materiais de apoio produzidos pelo Instituto Nacional de Câncer:

Cartilha Câncer de próstata: vamos falar sobre isso?       

Fonte: https://bvsms.saude.gov.br

Print Friendly, PDF & Email

Joice Maria Ferreira

Colunista associada para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre as atualidades sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Translate »
Brasil 200 anos Brasil luta pela liberdade Séries Netflix tem mais de 1 bilhão de horas assistidas Emancipation – Uma História de Liberdade Wandinha Episódios