fbpx
Esportes

Fim da era Bale? Gales confia que a Copa do Mundo não foi o último ato

Compartilhar
  • Gales terminou na lanterna do Grupo B após uma derrota de 3 a 0 para a vizinha Inglaterra
  • Gareth Bale foi substituído no intervalo após uma lesão no tendão
  • O próprio Bale e o técnico Robert Page admitiram que o atleta pode seguir jogando pela seleção do seu país

Não deveria terminar desse jeito. Se esse foi o último ato de Gareth Bale em uma grande competição de debutante, acabou sendo uma despedida melancólica. O homem que tanto fez para levar a sua seleção à sua primeira Copa do Mundo FIFA em 64 anos deixou o gramado do Estádio Ahmad Bin Ali no intervalo, após jogar apenas sete vezes na bola.

Quando essas duas mesmas haviam se enfrentado na fase de grupos da EURO 2016, Bale havia marcado um belo gol de falta. Desta vez, ele estava na enfermaria do vestiário, tratando de uma lesão no tendão, quando Marcus Rashford abriu o placar, numa bela cobrança de falta, aos cinco minutos do segundo tempo.

Para Bale, infelizmente, jogar a terceira partida em nove dias acabou sendo um esforço grande mais. A última vez que o galês havia jogado os 90 minutos de uma partida por um clube foi em janeiro de 2021, no jogo do Tottenham contra o Wycombe Wanderers, pela Copa da Inglaterra. No Catar, ele ficou em campo aos 90 minutos das partidas contra EUA e Irã. Ele havia chegado ao limite.

Foram sete toques na bola, um incomum domínio errado após a bola bater entre suas pernas e, após 45 minutos de quadra influência no jogo, a partida chegou a fim para ele.

“Ele sabia que, se voltasse, estaria por volta dos 70% de sua forma”, disse o técnico Robert Page, que já tinha perdido Neco Williams por lesão e colocado Brennan Johnson no lugar de Bale. “Se você joga contra uma seleção como aquela, você não pode ter ninguém abaixo da forma ideal”.

“Ter o Gareth fora do jogo é muito duro porque ele é a nossa arma e os momentos de perigo passam por ele, então sempre vai ser difícil para nós após Gareth sair da partida”, disse ao FIFA+ o zagueiro Rubin Colwill, que entrou no jogo contra a Inglaterra.

Antes da partida, Dean Saunders, antigo centroavante de Gales, do Liverpool e do Aston Villa, estava no centro de imprensa e falou ao FIFA+ : “Ele não consegue mais dominar o jogo como antigamente, mas ele ainda tem momentos de magia. Ele fez sete gols nas eliminatórias e nos levou sozinho ao EURO [de 2016]. Ele faz gols de todos os jeitos: de cabeça, de falta, de dentro da área. Ele faz gols e pode também colocar a bola na cabeça de alguém. Contra os EUA, foi ele quem sofreu o pênalti.”

O pênalti, sofrido e depois convertido com frieza pelo atacante do Los Angeles FC, deu a Gales seu único ponto nesta Copa. Foi uma das duas tentativas de Bale na competição. Seis anos antes, na EURO 2016, na França, o jovem Bale marcou um gol em cada partida da fase de grupos e ajudou a colocar Gales entre os quatro melhores da competição, o primeiro grande torneio disputado pelo país desde 1958.

Foi um País de Gales com Bale, Aaron Ramsey e Joe Allen (em forma apenas para iniciar esse último jogo) no auge, melhor que agora, na casa dos trinta. Talvez, chegar ao Qatar tenha sido a conquista desse tempo nesta altura.O vídeo está indisponível no momento

Vários grandes jogadores de Gales – Ian Rush, Neville Southall, Ryan Giggs, para citar apenas três – nunca chegaram até aí. Dois gols, incluindo um de falta, fizeram o tempo de Page passar pela Áustria na penúltima etapa antes do Qatar 2022.

O gol contra de Andriy Yarmolenko que deu à vitória na última partida da repescagem contra a Ucrânia veio, quase que inevitavelmente, de uma cobrança de falta de Bale. Com o pênalti convertido contra os EUA, Bale – que teve dois gols marcados nas finais da Liga dos Campeões da UEFA pelo Real Madrid – se juntou ao grande John Charles como um dos apenas quatro galeses que marcaram em uma Copa do Mundo FIFA.

A pergunta agora é se esse foi o fim de uma história que começou em 27 de maio de 2006, quando Bale, então com 16 anos e 315 dias de idade, estreou com a camisa de Gales. À época, ele havia jogado apenas duas partidas pelo Southampton, então na segunda divisão da Inglaterra, e acabou dando o passe para o gol da vitória.

Página suspeita que os torcedores galeses ainda não viram o fim do atleta com 41 gols em 111 partidas pela seleção. “Não acredito que foi a última vez que vimos ele jogando com a camisa do País de Gales. Temos jogos começando em março, pelas eliminatórias da EURO. Queremos ter um ótimo começo, e acredito que vocês ainda o verão com essa camisa”, disse o técnico, após o jogo dessa terça-feira.

E o que diz o próprio Bale? “Vou continuar jogando o máximo que posso e tanto que eu quiser. Vamos de novo. Temos uma campanha eliminatória começando agora, em março”, afirmou o atleta de 33 anos.

Ou seja, é possível que tenhamos novos capítulos.

Fonte: FIFA


Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Translate »
Brasil 200 anos Brasil luta pela liberdade Séries Netflix tem mais de 1 bilhão de horas assistidas Emancipation – Uma História de Liberdade Wandinha Episódios