fbpx
News

CastraPet Paraná atinge marca de 138 municípios atendidos em todo o Estado

Compartilhar

Ação é uma iniciativa do Governo do Estado e tem previsão de promover a esterilização gratuita de cães e gatos em 275 cidades do Paraná até o início do próximo ano.

O CastraPet Paraná (Programa de Esterilização de Cães e Gatos) atingiu, nesta quinta-feira (13), com uma agenda cheia em Quatro Barras (Região Metropolitana de Curitiba), a marca de 138 municípios atendidos. Desde 2019, mais de 42 mil animais já foram castrados pelas equipes de médicos veterinários. A ação é promovida pelo Governo do Estado, através da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), e conta com o apoio das prefeituras, que realizam as inscrições das famílias atendidas.

O secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Everton Souza, lembra que os maiores beneficidos nesta ação nas cidades são os tutores de cães e gatos com baixa renda e também aqueles que cuidam de animais em situação de vulnerabilidade, através de instituições.

“Uma castração pode chegar a custar até R$ 800 e as famílias beneficiadas pelo CastraPet, na grande maioria, não têm condições financeiras de arcarem com os custos do procedimento”, afirmou. “Importante lembrar ainda que castrar o seu animal de estimação previne doenças e evita crimes de maus tratos provocados, muitas vezes, pelo abandono”.

    Nesta sexta-feira (14), o CastraPet Paraná continuou com atendimento em Quatro Barras e também realiza as cirurgias em Pitangueiras, no Norte do Estado. Na próxima semana, serão beneficiados tutores de Rondon (17), Indianópolis (18), Japurá (19), Floraí (20), Sarandi (20), Uniflor (21), Marialva (21 e 22), Colorado (22) e Mandaguaçu (22).

    A previsão é atingir mais 137 municípios até o início do ano que vem, chegando na marca de 275 cidades, o que representa 68% os municípios paranaenses. Os investimentos chegam a R$ 15,8 milhões, oriundos do tesouro estadual e de emendas parlamentares.

      ORIENTAÇÕES – Para realizar a cirurgia, é necessário que o animal esteja de jejum de alimentos por um período de oito horas antes do procedimento e de líquidos por, pelo menos, quatro horas. Após a castração, os tutores recebem a medicação pós-operatória, carteirinha de vacinação e orientações para o bem-estar do animal. Além disso, um microchip de identificação eletrônica é aplicado para localização em caso de perda ou fuga. O calendário completo das ações deve ser consultado junto às prefeituras.

      Fonte: Agência de Notícias do Paraná


      Print Friendly, PDF & Email

      Wesley Lima

      Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

      Artigos relacionados

      Deixe um comentário

      Botão Voltar ao topo
      Translate »
      Brasil 200 anos Brasil luta pela liberdade Séries Netflix tem mais de 1 bilhão de horas assistidas Emancipation – Uma História de Liberdade Wandinha Episódios