fbpx
News

Salvador: Operação Sucata Zero contabiliza 300 sucatas removidas no primeiro semestre

Compartilhar

A Operação Sucata Zero, realizada pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), contabilizou a remoção de pouco mais de 300 sucatas das vias públicas da cidade, no primeiro semestre de 2022. No período, foram 406 sucatas notificadas, sendo 111 apreendidas e 214 removidas pelos proprietários após a notificação. 

Já no entorno das praias, 24 proprietários de barcos foram notificados para remoção de carcaças. Durante todo o primeiro semestre, foram 156 denúncias recebidas através do Fala Salvador, ou verificadas pelos agentes do órgão. As localidades que mais originaram denúncias foram a Avenida Afrânio Peixoto (Suburbana), a Via Regional e os bairros do Uruguai e Mussurunga. 

O chefe do setor de Proteção de Estética da Semop, Roberto Guerreiro, destacou a importância da operação, que melhora a paisagem da cidade. “A operação de remoção torna o ambiente mais agradável e mais bonito. Fora isso, algumas sucatas podem ser esconderijos para pessoas mal-intencionadas, além prejudicar a saúde pública, pois muitas acumulam água onde proliferam mosquitos e outros vetores de doenças,” acrescentou. 

Outro fator lembrado por Guerreiro é a questão da mobilidade, já que a sucata atrapalha o tráfego de pedestres e veículos, principalmente em locais de grande movimento, como a Avenida Suburbana. “Muitos dos locais onde havia sucatas viraram praças públicas. Um dos exemplos fica em Paripe, que hoje tem uma praça linda, onde a retirada era praticamente diária.” 

Ele lembra que o apoio da população na fiscalização é fundamental. “A denúncia através do 156 ajuda a chegar ao local exato, ganhando tempo e agilidade”, ponderou. Para o segundo semestre, a expectativa é ir além da estimativa para todo o ano, já que a demanda costuma aumentar. 

Solicitação – Os cidadãos podem solicitar a remoção de sucatas, como barcos, veículos, geladeiras e demais materiais inservíveis, através do site www.falasalvador.ba.gov.br  ou ligando para o Fala Salvador, pelo telefone 156. Antes da apreensão, os agentes da Semop notificam o proprietário do veículo ou material abandonado, para que faça a remoção no prazo de até 72 horas. Em casos urgentes, a retirada pode ser imediata. 

As sucatas recolhidas são encaminhadas para o Setor de Guarda de Bens (Segub), localizado na sede da Guarda Civil Municipal (GCM), na Avenida San Martin. Os proprietários podem fazer a retirada mediante apresentação de documento com foto, além dos documentos do veículo. 

O prazo para reivindicação do bem é de 60 dias, com pagamento de multa. Quando não retirado, o bem é leiloado.

Fonte: Prefeitura de Salvador


Seu apoio é importante, tornando-se um assinante você está contribuindo para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio! Duna Press Jornal e Magazine, mídia livre e independente trabalhando a informação com ética e respeito ao leitor. Notícias, oportunidades e negócios, seu portal nórdico em português.

Assinatura Anual

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Translate »
Brasil 200 anos Brasil luta pela liberdade Séries Netflix tem mais de 1 bilhão de horas assistidas Emancipation – Uma História de Liberdade Wandinha Episódios