fbpx
Esportes

F1 | Vitória de Leclerc e outros destaques do GP na Itália

Compartilhar

A prova aconteceu no circuito de Monza, na casa da escuderia Ferrari, que completa 90 anos. O grid de largada foi liderado por Charles Leclerc, seguido de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas.

Após a largada, durante a primeira curva, 3 pilotos saíram da pista e seguiram pela área de escape em zigue-zague: Grosjean, seguido de Perez e Verstappen, que mais uma vez depois de Spa na Bélgica não teve um bom início de corrida: largou na penúltima posição à frente de Raikkonen, que largou do pit-lane. Max danificou a asa frontal e foi direto para os boxes.

Na volta de número 3/53, Alexander Albon usou o vácuo de Carlos Sainz, o ultrapassou cirurgicamente por dentro na curva 5 e assumiu a P8. Mas Sainz não se deu por vencido e ao ficar lado a lado de Alex, o jogou pra fora da pista durante a curva 6 e reassumiu a P8. Albon por sua vez perdeu 4 posições e caiu para a P13.

Três voltas à frente, Sebastian Vettel rodou e foi para fora do circuito na curva 10. Ao voltar para a prova pela direita, tocou em Lance Stroll, que vinha pela esquerda em alta velocidade e o fez deslizar lateralmente e sair da pista. Com a colisão, Vettel quebrou parte de sua asa dianteira esquerda. Após reclamar pelo rádio com a atitude de Sebastian, Lance voltou perigosamente para o trajeto e fez Pierre Gasly (que vinha rápido) passar por fora, pela direita, para não atingir o piloto Racing Point em cheio. Pela confusão, Vettel recebeu punição da FIA e ficou 10 segundos parado nos boxes.

Em 23/53, Bottas seguia na liderança e atrás dele, estava Ricciardo. Nico Hulkenberg nesse momento estava na P5: a Renault ainda não tinha assumido colocações tão boas nessa temporada. Charles Leclerc estava em terceiro e tinha Hamilton em sua cola na curva 3. Ao entrar na 4, Hamilton foi jogado pra fora por Leclerc e seguiu pelo escape. Nesse momento, o fã clube da Ferrari (que tomou a maioria das arquibancadas) explodiu em comemoração por Leclerc.

Cinco voltas adiante, Carlos Sainz foi para os boxes. Ao trocar os pneus, saiu pelo pit-lane, mas desacelerou ao notar que a roda dianteira direita estava solta. A corrida acabou ali para Sainz, que saiu do carro em seguida. Mais um GP desanimador para o espanhol, que também não concluiu na etapa anterior, em Spa-Francorchamps.

Daniil Kvyat abandonou na volta 30/53 por conta de problemas em seu carro. Kevin Magnussen foi o último abandonar.

Seis voltas à frente, Leclerc liderava a prova, seguido de Hamilton, que tentava a todo custo tomar a posição do favorito da Ferrari. Ao fazer a curva 2, Leclerc usou o corte de curva e foi por dentro, talvez um ato de desespero por ser pressionado por um pentacampeão mundial.

Durante a volta 42/53, foi a vez de Hamilton seguir direto pelo escape da curva 1 e perder alguns segundos em zigue-zague. Com isso, perdeu a posição para seu parceiro de equipe, Valtteri Bottas e caiu para a P3.

Ao faltarem 3 voltas para o fim, Bottas usou o DRS para se aproximar de Leclerc, mas entrou errado na curva 1 e foi aí que Charles ganhou distância e o piloto finlandês da Mercedes não teve mais como se aproximar.

Em mais uma corrida brilhante e uma das mais emocionantes da temporada, Leclerc vence o GP na casa da escuderia Ferrari, em sua segunda vitória consecutiva na carreira e a segunda da equipe italiana esse ano. Bottas cruzou a linha de chegada em segundo, seguido de Hamilton, que fez a volta mais rápida do GP, em 51/53: 1.22.779.

(Foto: reprodução twitter oficial @ScuderiaFerrai)

Destaque para a equipe Renault, onde Daniel Ricciardo terminou na P4 e Nico Hulkenberg na P5.

(Foto: reprodução twitter oficial @RenaultF1Team)

A próxima etapa será o GP em Singapura, dia 22 de setembro.

Print Friendly, PDF & Email

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Translate »
Brasil 200 anos Brasil luta pela liberdade Séries Netflix tem mais de 1 bilhão de horas assistidas Emancipation – Uma História de Liberdade Wandinha Episódios