fbpx
História

Elza Cansanção Medeiros, a primeira brasileira voluntária para servir na Segunda Guerra Mundial

Compartilhar

Talvez para você seu nome seja desconhecido, mas, Elza Cansanção Medeiros, conhecida como Major Elza, nascida no Rio de Janeiro em 21 de outubro de 1921, foi a primeira voluntária para servir na Segunda Guerra Mundial pelo Brasil, se alistou no dia 18 de abril de 1943, logo após terminar o curso de Enfermagem das Samaritanas da Cruz Vermelha.

“Não estou brincando, coronel. Na minha família não tem mais homens que possam lutar, meu pai já está idoso e meu irmão já morreu. Cabe a mim assumir. Estou pronta pra ajudar a acabar com a guerra”

Major Elza em entrevista ao site Velhos Amigos, publicado em 13/01/2016 por Netty Macedo.

Ela atendeu prontamente ao chamado patriótico que a nação urgia quando do torpedeamento dos navios da Marinha Mercante brasileira. A militar dizia que cumpria um dever, porque seu pai, o sanitarista Tadeu de Araújo Medeiros, auxiliar direto de Oswaldo Cruz na campanha contra a febre amarela, já estava com mais de 60 anos e seu único irmão já havia falecido. 

Entre os anos de 1943 e 1944, deu início ao Curso de Voluntárias Socorristas, na sucursal da instituição em Pernambuco. Apresentou-se, mesmo contra a vontade da família, para o serviço ativo do exército brasileiro em 18 de abril de 1943, sendo a primeira voluntária do país para a II Guerra Mundial. Seu trabalho de dividia entre enfermeira e intérprete na Itália.

Participou também da Guerra da Coreia, além de ter sido uma das fundadoras da Associação Nacional dos Ex-Combatentes do Brasil e da Associação de Amigos da Polícia do Exército, do Rio de Janeiro.

Segundo o Comando Militar do Leste (CML), ela recebeu 41 medalhas em sua carreira. Era ainda artista plástica e escreveu livros sobre sua participação na guerra.

Orgulha-se, acima de tudo, por ter sido a primeira enfermeira voluntária da FEB e uma das cinco primeiras a desembarcar, em agosto de 1944, no teatro de operações da Itália.

Artista plástica com produções premiadas em escultura, pintura, tapeçaria, artes cênicas e também cantora de rádio, a múltipla personalidade de Elza Cansanção Medeiros soube, ao longo de todos os papéis que tem representado na vida, dignificar o Brasil não só como heroína de guerra e inquebrantável preservadora da Memória Histórica da FEB, mas, sobretudo, como a aguerrida mulher brasileira.

Ela foi autora de outros livros, além de “Nas barbas de Tedesco”: “E foi assim que a cobra fumou”, “Dicionário de Alagoanês”, “Eu estava lá” e “1…2…Esquerda…Direita…Acertem o passo”, “Mulheres: alicerce de uma pátria forte”, sobre o perfil de 110 personagens femininas cujas vidas foram marcadas pelo pioneirismo.

A Major Elza morreu no dia 8 de dezembro de 2009, no Rio de Janeiro, de complicações de uma fratura no fêmur.

Fontes:

Elza Cansanção. Velhos amigos o site a Maturidade. 2016. http://www.velhosamigos.com.br/publicacao/gente-em-foco/elza-cansancao Acessado em 02/06/2019.

8 De Dezembro Elza Cansanção. Topa Tudo. 2014. http://topatudo.blogspot.com/2014/12/8-de-dezembro-elza-cansancao-medeiros.html Acessado em 02/06/2019.

Print Friendly, PDF & Email

Joice Maria Ferreira

Colunista associada para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre as atualidades sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Translate »
Brasil 200 anos Brasil luta pela liberdade Séries Netflix tem mais de 1 bilhão de horas assistidas Emancipation – Uma História de Liberdade Wandinha Episódios